Património

Tigela em cerâmica vidrada

LocalLisboa / Lisboa
OrigemLisboa
Entidade TitularFundao Millennium BCP (BCP/163)
DesignaçãoTigela em cerâmica vidrada
CronologiaSécs. XI-XII
Dimensões10,3 cm altura; 29 cm diâmetro bordo; 11,5 cm diâmetro base
DescriçãoTigela em cerâmica, fabricada com pasta de cor rosada, de textura compacta e homogénea. Tem bordo ligeiramente extrovertido de fina secção quadrangular; carena recta, bojo troncocónico recto, pé de anel de secção quadrangular e base convexa. A superfície é integralmente revestida com vidrado verde (óxido de chumbo) e decorada, nas faces exterior e interior, com manchas verde dispersas. No fundo interior, ostenta uma flor-de-lis (ou lótus) saindo de um bolbo, pintada a roxo. Esta tigela seria usada para conter alimentos e não para os cozinhar. Foi encontrada em escavações na Rua dos Correeiros.
BibliografiaClementino Amaro, "Panela. Cerâmica", Portugal Islâmico. Os últimos sinais do Mediterrâneo. Catálogo de exposição, Lisboa, IPM, MNA, 1998, p. 165; J. Luís de Matos, "Tigela", Núcleo Arqueológico da Rua dos Coreeiros, Lisboa, Fundação BCP, 1995, p. 37; Idem, "Tigela", Lisboa Subterrânea. Museu Nacional de Arqueologia. Catálogo, Lisboa, Milão, Lisboa 94, Electa, 1994, p. 237; Jacinta Bugalhão e Deolinda Folgado, "O arrabalde ocidental da Lisboa islâmica: urbanismo e produção oleira", Arqueologia Medieval, 7, 2001, pp. 139-140.
Categoria(s)Arqueologia Utensílios