Património

Placa ornamental em calcário, decorada com losangos

LocalLisboa / Lisboa
OrigemChelas ? ; Santarm ?
Entidade TitularMuseu Arqueolgico do Carmo (Esc. 403)
DesignaçãoPlaca ornamental em calcário, decorada com losangos
CronologiaSécs. IX-X
Dimensões71 cm altura, 21 cm largura, 10 cm profundidade
DescriçãoFragmento de placa ornamental, truncada nas suas quatro faces, decorada com rosetas, umas com pontas em flor de lis e outras fechadas em forma de losango, dispostas em xadrez. A sua funcionalidade é desconhecida. A existência de uma parte sem decoração pode indiciar que se trata da parte de uma eikonostasis que se situaria num arco triunfal ou a separar o cruzeiro da nave. Manuel Luís Real também coloca a hipótese de se tratar de uma pilastra fina ou de uma placa de revestimento. Fernando de Almeida, o primeiro a referir esta peça, apontou a sua proveniência como sendo do Mosteiro de São Félix e Santo Adrião, de Chelas, dada a proximidade estilística a outras peças encontradas nesse templo. Porém, Paulo Almeida Fernandes considera mais provável que esta peça fosse originária da igreja de São João Evangelista de Alfange, em Santarém, tendo paralelo com outras peças moçárabes ali conservadas, nomeadamente uma cancela com a mesma decoração actualmente patente no Museu Municipal de Santarém. Esta peça é também formalmente muito semelhante a um painel encontrado na Rua dos Bacalhoeiros e exposto no Museu da Cidade.
BibliografiaManuel Luís Real, "Placa ornamental. Calcário compacto de rudistas rosado", Portugal Islâmico. Os últimos sinais do Mediterrâneo. Catálogo de exposição, Lisboa, IPM, MNA, 1998, p. 84; Paulo Almeida Fernandes, "Placa dos Losangos", Construindo a Memória. As Colecções do Museu Arqueológico do Carmo, Lisboa, Associação dos Arqueólogos Portugueses, 2005, p. 287; Manuel Luís Real, "Inovação e resistência: dados recentes sobre a antiguidade cristã no Ocidente Peninsular", IV Reunió D'Arqueologia Cristiana Hispànica, Barcelona, Institut d'Estudis Catalans, 1995, p. 56; Fernando de Almeida, "As pedras visigodas de Lisboa", Revista de Guimarães, vol. LXVIII, 1958, pp. 3-25; Idem, "Lisboa romana e visigótica", Olisipo, n.º 137-138, 1974-1975, pp. 3-14; Carlos Alberto Ferreira de Almeida, História da Arte em Portugal, vol. 2, Lisboa, Alfa, 1986, pp. 55 e 59.
Categoria(s)Arqueologia Heráldica
ComentariosOrigem da imagem: Manuel Luís Real, "Placa ornamental. Calcário compacto de rudistas rosado", Portugal Islâmico. Os últimos sinais do Mediterrâneo. Catálogo de exposição, Lisboa, IPM, MNA, 1998, p. 84
Images