Património

Bocal de poço em cerâmica

LocalLisboa / Lisboa
OrigemLoul
Entidade TitularMuseu Nacional de Arqueologia (17088)
DesignaçãoBocal de poço em cerâmica
CronologiaSéc. XIII-XIV
DescriçãoBocal de poço em cerâmica, incompleto e fragmentado, de forma octogonal, aba saliente e engobado em ambas as faces. Decorado com três motivos estampilhados (entre os quais uma flor de lis e uma espécie de aranhão) que preenchem alternadamente os troços do octógono, separados por nervuras salientes colocadas na vertical, e por uma estrela estulizada incisa. Na aba, encontra-se visível uma estampilha de forma rectangular com uma ave (possivelmente uma águia) no interior. Trata-se de um bocal mudéjar, que combina técnicas islâmicas com elementos cristãos. Foi encontrado entre o entulho de um poço no recinto das antigas muralhas de Loulé, defronte da já demolida porta de Nossa Senhora do Carmo, e oferecido ao Museu em 1906 por António dos Santos Brito.
BibliografiaEva-Maria von Kemnitz, "Bocal de poço. Cerâmica", Portugal Islâmico. Os últimos sinais do Mediterrâneo. Catálogo de exposição, Lisboa, IPM, MNA, 1998, p. 150; Bernardo de Sá, "Relatório de uma escavação archeologica ao Alentejo e Algarve", O Archeologo Português, vol. IX, 1906, p. 200; José Carvalhães, Aquisições do Museu Ethonológico Português: Appendice a O Arqueólogo Português, 1911, p. 109.
Linkshttp://www.matriznet.dgpc.pt/MatrizNet/Objectos/ObjectosConsultar.aspx?IdReg=109362

Categoria(s)Hidráulica e irrigação
Images