Património

Candil califal

LocalPenafiel/Penafiel
OrigemPenafiel / Croca / Pedrantil
Entidade TitularMuseu Municipal de Penafiel (MMPNF-993/2951
DesignaçãoCandil califal
CronologiaFins séc. IX – inícios séc. X
Dimensões7,3 cm altura; 12,2 cm comprimento máximo; 7,7 cm diâmetro do bojo; 4,8 cm diâmetro do bordo; 5,8 cm diâmetro do fundo.
DescriçãoCandil de cerâmica, fabricado em pasta beije clara bem depurada e homogénea, sem vestígios de vidrado. Câmara para combustível em forma bitroncocónica, com sulco que a contorna no seu diâmetro máximo. Bocal de bordo extrovertido e asa em D. Apresenta um bom estado de conservação, salvo uma fractura no bordo e a ausência da parte dianteira do bico. Oferecido por um particular, Joaquim Pereira da Cunha, ao Museu Municipal de Penafiel. Trata-se de um dos mais antigos candis muçulmanos conservados em Portugal. Porém, é uma peça isolada, localizada numa zona incorporada no reino cristão das Astúrias - tal prova os contactos comerciais e civilizacionais que se mantiveram entre cristãos e muçulmanos.
BibliografiaMário Jorge Barroca e Maria José Ferreira dos Santos, "O candil califal de Penafiel (Croca, Penafiel)", Al-Ândalus. Espaço de Mudança. Balanço de 25 anos de história e arqueologia medievais. Seminário Internacional, Mértola, 16 a 18 Maio de 2005, Mértola, Campo Arqueológico de Mértola, 2006, pp. 310-317; Helena Catarino e Constança Guimarães dos Santos, "A cerâmica islâmica da Marca Inferior em território português", Arqueologia Medieval, n.º 12, 2012, p. 10; Maria José Ferreira dos Santos, "A Terra de Penafiel na Idade Média. Estratégias de ocupação do território (875-1308)", Cadernos do Museu, vol, 10, 2005, pp. 5-100.
Categoria(s)Iluminação
ComentariosOrigem da imagem: Al-Ândalus. Espaço de Mudança. Balanço de 25 anos de história e arqueologia medievais. Seminário Internacional, Mértola, 16 a 18 Maio de 2005, Mértola, Campo Arqueológico de Mértola, 2006, pp. 310-317;
Images