Património

Palácio dos Sepúlveda (janelas mudéjares)

Localvora / vora
DesignaçãoPalácio dos Sepúlveda (janelas mudéjares)
CronologiaInício séc. XVI
DescriçãoPalácio mandado erguer pelo fidalgo castelhano Diogo de Sepúlveda. Da construção original restam as janelas manuelinas da frontaria voltada para a Rua Cândido dos Reis, actualmente entaipadas. Apenas uma conserva a molduração intacta, em arco trilobado no intradorso e contracurvado no extradorso, decorado com imaginária vegetalista, sem peitoril. A segunda janela conserva a verga, formada por dois arcos ultrapassados ou em ferradura, geminados, certamente assentes sobre mainel, do qual não restam vestígios, apenas os elegantes capiteis, os remates e parte das ombreiras, e a terminação do extradorso, em arco contracurvado, terminando num cogulho. A terceira exibe apenas uma ombreira e cerca de metade da verga, sugerindo troncos podados entrelaçados.
BibliografiaPedro Dias, "Arquitectura mudéjar portuguesa: tentativa de sistematização", Mare Liberum, n.º 8, 1994, p. 76; Florentino Perez Embid, El mudejarismo en la arquitectura portuguesa de la epoca manuelina, Madrid, 1955; Maria da Conceição Rodrigues Rebola, "O Palácio dos Sepúlvedas – um património artístico e industrial a preservar e a valorizar", A Cidade de Évora, 2ª série, n.º 5, 2001, pp. 467-500.
Linkshttp://www.igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/geral/patrimonioimovel/detail/73887/


Categoria(s)Legado Mudejar
Images