Património

Matriz de sinete

LocalMértola / Mértola
OrigemMértola
Entidade TitularMuseu de Mértola (BR/SI1/4)
DesignaçãoMatriz de sinete
CronologiaSéc. XI-XII
Dimensões3,2 cm comprimento; 1 cm diâmetro extremidade
DescriçãoMatriz de sinete em bronze dourado. O cabo tem forma levemente troncocónica e secção quadrangular e ostenta decoração em baixo relevo: um motivo em forma de rabo de andorinha que envolve um elemento aproximadamente hexagonal, emoldurado por uma dupla ranhura. A extremidade mais estreita apresenta os restos de um fino aro tubular de cobre de secção oval, sinal de que era suspensa. Na extremidade oposta, encontra-se um suporte de matriz convexo preenchido por duas linhas de caracteres cúficos. Inscrição: "Muhammad ben al-Bal[?]tī" ou "Muhammad ben al-Ball[?]tī". Trata-se de um nome masculino seguido de um primeiro grau de filiação. Esta peça integra o pequeno espólio de materiais metálicos exumados na necrópole islâmica de Mértola. Não estaria relacionada directamente com o contexto funerário, sendo, provavelmente, um objecto perdido durante o funcionamento do cemitério. A sua morfologia é pouco comum no Ocidente medieval muçulmano, conhecendo-se apenas um exemplar com alguns paralelos formais na cidade de Vascos, ocupado nos sécs. X-XI,
BibliografiaSophie Gilotte et al., “Matriz de sinete”, Os signos do quotidiano: gestos, marcas e símbolos no Al-Ândalus. Catálogo da exposição, Mértola, Campo Arqueológico de Mértola, 2011, pp. 54-55.
Categoria(s)Língua, literatura e tradição oral Utensílios
ComentariosOrigem das Imagens: Sophie Gilotte et al., “Matriz de sinete”, Os signos do quotidiano: gestos, marcas e símbolos no Al-Ândalus. Catálogo da exposição, Mértola, Campo Arqueológico de Mértola, 2011, pp. 54-55.
Images