Património

Castelo de Aljustrel

LocalAljustrel / Aljustrel
DesignaçãoCastelo de Aljustrel
Cronologia2ª metade séc. XII
DescriçãoO primitiva construção do castelo remonta à segunda metade do século XII, num contexto de política de fortificação do al-Andalus ameaçado pela pressão militar cristã. Contudo, escavações arqueológicas identificaram materiais que recuam até ao séc. IX e as fontes árabes documentam o povoamento das minas de Aljustrel desde a época califal. O que resta hoje da fortaleza islâmica de al-Bashtrīl é apenas o embasamento de duas torres quadrangulares e um pano de muralha em taipa que circundava uma pequena plataforma de 3 mil metros quadrados, no topo de um cerro sobranceiro ao antigo aglomerado mineiro. Intervenções arqueológicas trouxeram a descoberto materiais islâmicos cujo conjunto mais significativo remonta à época almoada.
BibliografiaCláudio Torres e Santiago Macias, O legado islâmico em Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1998, p. 139; Juan Aurelio Pérez Macias et al., "Cerâmicas islâmicas da 'Casa do Procurador' (Aljustrel)", Arqueologia Medieval, n.º 11, 2010, pp. 79-87; Susana Gómez Martínez, Mathieu Grangé e Gonçalo Lopes, "A cerâmica islâmica no Alentejo", Arqueologia Medieval, 12, 2012, p. 112; Fernando M. R. Branco Correia, “O Castelo de Aljustrel. Uma tentativa de interpretação", Vipasca, n.º 1, 1992, pp. 67-72; Alexandra Estorninho et al., "O Castelo de Aljustrel – campanhas de 1989 e 1992", Vipasca, n.º 2, 1993, pp. 11-40; Idem, "O povoamento da área de Aljustrel. Seu enquadramento na Faixa Piritosa Ibérica", Arqueología en el entorno del Bajo Guadiana, Sevilha, 1994, pp. 27-36; Carlos Ramos et al., "O Castelo de Aljustrel, campanhas de 1989 e 1992", Vipasca, n.º 2, 1993, pp. 69-82..
Linkshttp://igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/geral/patrimonioimovel/detail/73261/
http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=980

Categoria(s)Arquitetura
Images