Património

Queimador em cerâmica

LocalSilves / Silves
OrigemSilves
Entidade TitularMuseu Municipal de Arqueologia de Silves (MMAS, Cast.Q24/C2-1)
DesignaçãoQueimador em cerâmica
CronologiaSéc. XIII
Dimensões19,2 cm altura; 48 cm diâmetro
DescriçãoQueimador em cerâmica, fabricado com pasta de cor castanha clara, de textura homogénea e compacta. Tem bordo extrovertido com lábio de secção sub-rectangular e parte superior plana. A base é plana e tem a forma de prisma hexagonal, marcando o formato do corpo. A superfície interior é revestida com esmalte pouco brilhante de cor branca e decorada com motivos incisos de carácter arquitectónico (arcos polilobulados). A face exterior é coberta com uma camada de esmalte brilhante verde, com linhas escorridas de tom mais escuro. Observam-se orifícios para a saída do fumo. Este queimador serviria para queimar essências com o fim de perfumar o ambiente, obedecendo a aspectos apotropaicos e profiláticos. Esta peça foi encontrada no pátio do complexo de banhos do palácio principal do Castelo de Silves.
BibliografiaRosa Varela Gomes e Mário Varela Gomes, Palácio Almoada da Alcáçova de Silves. Catálogo, Lisboa, Museu Nacional de Arqueologia, 2001, p. 104; Rosa Varela Gomes, Silves (Xelb), uma cidade do Gharb Al-Andalus: a Alcáçova (Trabalhos de Arqueologia, 35), Lisboa, Instituto Português de Arqueologia, 2003, p. 269; Idem, Arquiteturas: Testemunhos Islâmicos em Portugal, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Aga Khan Trust for Culture, 2013, pp. 92-93.
LinksOrigem
da
imagem:
Rosa
Varela
Gomes
e
Mrio
Varela
Gomes,
Palcio
Almoada
da
Alcova
de
Silves.
Catlogo,
Lisboa,
Museu
Nacional
de
Arqueologia,
2001,
p.
104;

Categoria(s)Arqueologia Utensílios
ComentariosOrigem da imagem:
Images